terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Penúltima jogatina do ano

Fala aew galerinha!
Pois é, chegamos ao final de mais um ano, e fizemos a penúltima jogatina de 2008. Eu infelizmente perdi o terceiro lugar para el Firigido, mas não tem problema. Eu pontuarei dobrado, como ele pontuou, em 2009, e vou picar bala nesses bebedores de leite batido.

Bom, sobre a jogatina, foi muito dez. Muitos momentos engraçados, muita coisa legal. Mas hoje, vou falar de uma forma diferente. Vou comentar mesmo, sobre a partida de Lifeboats da noite.

A galera acusou-me de ser o chorão desse jogo. Volto novamente a dizer: não sou chorão, acontece que, Lifeboats é um jogo que te deixa com tanta adrenalina, que as vezes, você acaba por não aceitar certos movimentos, por estar definitivamente afundado dentro do jogo. Ele requer uma atenção enorme e uma habilidade de negociação muito inteligente. Inteligente, não no sentido de ter o QI maios jegue, mas, da diplomacia.

Ao iniciarmos, eu deixei bem claro que estava dispostos às negociações. A tática do "você me deve" foi bem bacana. Uma mão lavando a outra. Eu fiz isso, e acabei por ficar em segundo lugar, perdendo apenas por alguns pontos de diferença para Mainha, que ao meu ver, fez uma tática excelente: el Gringo ficou na dele, ajudando a todos, mas de uma forma que não se comprometia tanto ao ponto de criar inimizades. Ele foi praticamente o braço direito de todos. Desta forma, soube aproveitar os momentos da troca de barcos, e chegou com todos os seus marujos às ilhotas.
Eu fui seguindo idéia parecida. Mas, guardei um dos meus Capitães para o final. Foi uma jogada inteligente ao meu ver, e ao parecer de todo o pessoal da mesa. Tinhamos que avançar o barco do Bruno. Este rapaz estranho tinha uma vantagem enorme em um destes barcos e iria pontuar bem. O meu barco estava à apenas um avanço da ilhota. Eu tinha chego já com dois marujos. Faltavam os demais. Dai que entra o jogo de Judas: eu ajudei a todos, e, no momento que eu mais precisava da ajuda deles, os demais pararam para ajudar um outro barco. O que eu fiz. Ao invés de brigar ou chorar, fiz o jogo deles - "O barco verde? É isso mesmo? Beleza então galera. Vamos lá. Depois a gente sobe o meu barco, certo?". Todos concordaram. Claro que, Bruno iria pontuar mais do que eu. Usei então da sobrevivência: peguei meu capitão e trai os demais. É esse o espírito do Lifeboats.

As uniões vão se desfazendo à medida que poucos vão restanto, e os barcos começam a levar furos. Usando desta forma, acabei por mecher na tática dos demais, e com isso, salvei o meu jogo e deixei eles se virarem. Jogo de Judas.

MInha visão sobre os demais: Mau, el Avaro, foi bem nas partidas anteriores, mas nessa, quiz ficar com parcerias pequenas, e não soube administrar bem sua partida. Um erro meu caro amigo. Bruno, errou no final, ao confiar 100% na aliança. Teta, el Frigido, foi malicioso, mas, não contava com o elemento capitão. Betinho (amigo nosso que passou por lá e jogou no lugar de el Primoroso), se perdeu. Mainha, fez uma grande jogada, e soube administrar bem a negociação.

Lifeboats é assim, ao meu ver. Claro que, todos têm opiniões diferentes, mas, de uma coisa é certa: habilidade de negociação e "faça o seu jogo", é o que te faz vencer nele. É muito legal. Um dos jogos mais pesados do Clã, e dos que eu conheço. É muita trairagem. Quem gosta de jogos de tabuleiro, óbvio, e realmente entende o clima, vai entender o que eu digo, apenas jogando. Experimente jogar Lifeboats.

Bom, depois partimos para o Bang. Primeira vitória de Higor, o menininho de 15 anos. E dai rolou muita coisaengraçada. Eu piquei bala em todo mundo novamente, provando ser o Vulcanic da noite.

Tivemos a filosofia de zona do Mainha "Uma coisa que acontece na mesa, reflete bem o que é pensamento humano e social". Bruninho, o cabra mais preso da noite, Jorge (eu =)) nectar da matemática, a merda da caneta que ficava quebrando o tempo todo, enfim, sempre comédia.

Clã do Abade, não é só jogatina sem noção. A gente realmente leva a sério isso. Discutimos, planejamos, queremos sempre mais jogos, procuramos cobrir falhas que achamos, tentamos criar variantes, e assim vai, fora que, a diversão, claro, e a amizade, abrilhantam mais ainda.

PONTUAÇÃO GERAL (Já somados todos os pontos)
EL Primoroso - 504
El Liso - 439
El Chiquitito - 385
El Frigido - 394
El Gringo - 350
El Avaro - 320
El Rabugento - não pontuou porque falou que ia mas, de novo, não foi.
El Debutante (Higor) - 103

Abração galera, a gente se vê em 2009. Muita força pra todos, muitos jogos e, jamais se esqueçam:
NA DÚVIDA, PEGA O ABADE.

Feliz 2009!

Jorge, el Chiquitito, que termina o ano contente por estar ao lado de pessoa fantásticas como a galera do Clã do Abade, amigos do peito.

3 comentários:

Higor disse...

Cara, esse jogo é do maal ! E o bruninho tambem ¬¬

Maurício disse...

Otimo comentario sobre o LIFEBOATS. Um jogo sensasional, onde temperamentos são revelados, e a trairagem come solta "lógico que no jogo".

UM FELIZ ANO NOVO PARA O PESSOAL DO CLÃ DO ABADE E FAMILIA.

Sign. El Avaro.

Kinho, El Primoroso disse...

Gostei da postagem, El Chiquitito! Por amizade dei meu lugar para o Betinho jogar e na próxima quero fazer muitos acordos no Lifeboats!

Cheguei atrasado mas deixo aqui um voto de feliz ano novo para todos os nossos camaradas do clã e também as visitantes.

Que 2009 seja maravilhoso para todos os cabras, jegues e animais de teta do nosso Brasil!