quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Regras Obscuras

Fala aew galera!
Putz, esse assunto é O assunto! Quero saber qual o jogo que não possui suas "regras obscuras". Essa palavra tem significado muito forte para o pessoal do Clã. Vou tentar explicar ela de uma forma mais, digamos, literária:

Era uma noite qualquer, fazia frio e a lua já estava alta; acreditamos que passava das 21h00. Não havia tanto silêncio, a não ser quando alguém estava pensando na próxima jogada. Eram sutis movimentos de mãos até o alcançe das cartas, da construção da estratégia e, posteriormente, da conclusão da jogada. Todos estavam já muito bem pontuados; momentos finais do jogo. Sim, havia um jogador com a certeza da vitória, e os demais tristes por últimos lugares ou pequenos pontos de diferença do primeiro, quando, eis que alguém, em sua sã consciência, numa jogada final do possível campeão, invoca uma regra obscura. Todos se calam, pensam, olham o manual, discutem entre si, e acabam por não satisfazerem com a conclusão obtida. Discussões surgem à mesa. No final, conclui-se a jogatina, mas, os nobres jogadores ainda partem para as conclusões e recursos. A regra obscura, essa sombra, esse expectro, esse fantasma, circula as mesas dos jogos de tabuleiro, como um perfeito Dealer, um jogador sempre com uma carta na manga.

Bom, acho que com a histórinha acima podemos concluir o que é na verdade a Regra Obscura. Sempre tem alguém que invoca um recurso, uma lei, um mínimo detalhe para gerar dúvidas às cabeças dos demais jogadores. Já virou até jargão do cotidiano do Clã do Abade.

"Manhê, sem regras obscuras", "Põ patrão, tá pensando que eu faço regras obscuras", "ah amor, eu tava em casa sim; não me venha com suas regras obscuras", "cara, pô, sacanagem, isso aí é mais uma de suas regras obscuras", e assim por diante.

Regras obscuras é o ato de buscar detalhes fora dos manuais ou inventar movimentos insperados, impensados, para se tentar burlar a jogabilidade de um jogo - Acho que essa é uma boa classificação (denominação) aureliana para regras obscuras.

Por exemplo, o troféu RO desta semana vai para o Bruninho:
- O cabra estava à 1 (um) ponto para vencer o Chez Geek, viu que não ia dar conta, e tentou, num momento em que a discórdia gerada por ele na mesa sobre uma regra de cartaz ocupava nossos pensamentos, invocar, sem alarde, regras do jogo Cidadels para o Chez Geek. Sem dúvidas, ele recebe o Troféu RO desta semana.

Abração!
Jorge, Chez Geek Wins!

2 comentários:

Na dúvida, pega o Abade disse...

Kinho disse:

Sem dúvida o melhor post do blog! Quanta sabedoria para relatar algo tão cinzento quanto uma regra obscura!

Maurício disse...

Ótima descrição de um tema tão intrigante das jogatinas noturnas. A partir de agora os invocadores desta "regra" estão cientes de seu significado. Por favor colaborem. Pois El Macho se zangará. uauauauauau